13/09/2018 - 08h48min

Azambuja deixa PF e secretário negocia reclusão de presos em operação

[ FOTO: Valdenir Rezende ] Azambuja deixa sede da PF acompanhado do motorista e dos seguranças

Após permanecer dentro da sede da Polícia Federal em Campo Grande, na região norte, por cerca de quatro horas, o governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja (PSDB), deixou o local no mesmo carro preto em que chegou, também por uma porta lateral do prédio, sem contato com os jornalistas.

O Correio do Estado apurou que o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Carlos Videira, segue na superintendência negociando como será feita o processo de detenção dos dez acusados detidos temporariamente, entre eles Rodrigo de Souza e Silva, filho do mandatário estadual.

A reportagem apurou que dois dos detidos foram levados para o 3º DP (Carandá Bosque), na região leste.

O Presídio Militar, no Jardim Noroeste, e a carceragem da Delegacia Especializada na Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras), no Tiradentes, ambos também na região leste, estariam sendo preparados para receber alguns dos detidos.

Videira também estaria organizando a não ida dos presos ao Centro de Triagem, também na região leste, como usualmente acontece nesses casos.

De acordo com fontes ligadas à Agência Estadual de Administração Penitenciária (Agepen), os peritos do Instituto Médico e Odontológico Legal (Imol) deixaram a sede da autarquia na região sul para realizar o exame de corpo de delito dos detidos nas próprias delegacias.

Azambuja questionou por meio de nota a operação policial ter sido realizada próxima às eleições. O governador manteve seus compromissos de campanha para esta quinta-feira (12), incluindo uma entrevista às 8h a um portal de internet na Capital.

Pelo menos dez dos 14 mandados de prisão expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) foram cumpridos até a publicação desta reportagem pela Polícia Federal como decorrência da Operação Vostok, desencandeada na manhã desta quarta-feira (12).

Segundo a PF, foram cumpridos os mandados de prisão temporária por cinco dias de Rodrigo Souza e Silva, filho do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), que se apresentou por conta própria junto do pai à tarde.

Durante a manhã, foram detidos o deputado estadual Zé Teixeira (DEM), Márcio Monteiro, conselheiro do Tribunal de Contas de Mato Grosso do Sul e ex-secretário de Estado da Fazenda, e Osvane Aparecido Ramos, ex-deputado estadual e ex-prefeito de Dois Irmãos do Buriti.

Além deles, também foram presos o empresário João Roberto Baird, Antônio Celso Cortez, dono de uma empresa de tecnologia prestadora de serviços do Estado, e os pecuaristas Ivanildo da Cunha Miranda e Rubens Massahiro Matsuda.

Segundo o despacho do ministro do STJ, Félix Fischer, continuam em aberto os mandados de Nelson Cintra Ribeiro, ex-prefeito de Porto Murtinho, José Ricardo Guitti Guimaro, corretor de gado, e dos pecuaristas Zelito Ribeiro e Élvio Rodrigues.

Operação Vostok

As investigações tiveram início neste ano, e tiveram como ponto de partida delação de empresários do grupo JBS. A ação envolve 220 policiais federais que cumprem 220 mandados de busca e apreensão, 14 de mandados de prisão temporária em Campo Grande, Aquidauana, Dourados, Maracaju, Guia Lopes da Laguna e na cidade de Trairão (PA). Os mandados foram expedidos pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O inquérito da PF apontou que até 30% dos créditos tributários (incentivos fiscais ao grupo JBS) eram revertidos em proveito do grupo, que os policiais federais chamam de “organização criminosa”.

A Operação da Polícia Federal foi denominada “Vostok”, o mesmo de uma estação de pesquisa da Rússia na Antártida e, segundo a PF, tão fria quanto as notas utilizadas para lavar a propina da JBS.

As propinas foram pagas por meio de doação eleitoral para a campanha de 2015, e também em espécie, nas cidades de São Paulo (SP) e Rio de Janeiro (RJ), em 2015.

Os pedidos de prisão temporária foram em desfavor de:

- Rodrigo de Souza e Silva (filho de Reinaldo Azambuja, governador de MS)
- Ivanildo da Cunha Miranda
- João Roberto Baird
- José Ricardo Guitti Guimaro (o Polaco)
- Antonio Celso Cortez
- Elvio Rodrigues
- Francisco Carlos Freire de Oliveira
- José Roberto Teixeira (deputado Zé Teixeira)
- Marcio Campos Monteiro (conselheiro do Tribunal de Contas de MS)
- Miltro Rodrigues Pereira
- Nelson Cintra Ribeiro (ex-prefeito de Porto Murtinho)
- Osvane Aparecido Ramos
- Rubens Massahiro Matsuda
- Zelito Alves Ribeiro


Correio do Estado


Fonte: Assessoria de Imprensa
TAGs: Policia Federal operação Vostok Reinaldo Azambuja Campo Grande Aquidauana Dourados Maracaju Guia Lopes de Laguna Trairão Pará TCE Jornal Correio do Sul Zé Teixeira Marcio Monteiro Élvio Rodrigues STJ Mato Grosso do Sul
Editoria: Geral



Nossas Editorias

· Educação
· Especiais
· Esporte
· Geral
· Naviraí
· Polícia
· Política
· Região
Jornal Correio do Sul TV
Editor: Odilo Balta

E-mail: jornalcorreiodosul@terra.com.br
Endereço: Av. Nelsi G. Simas,
Naviraí - MS - Brasil

+55 67 9974-9649


Online desde 01/07/2007
Desenvolvido por
ANSIM