25/04/2018 - 11h14min

São Paulo é principal destino do contrabando de cigarro que cruza MS

[ FOTO: Campo Grande News ] Mato Grosso do Sul é rota para cigarro contrabandeado do Paraguai

Na rota do contrabando, o cigarro que vem do Paraguai e entra em Mato Grosso do Sul tem como principal destino São Paulo. De acordo com a PF (Polícia Federal), na sequência, estão Minas Gerais, Goiás e Brasília.

As principais rotas são as rodovias e estradas vicinais que ligam Ponta Porã, Mundo Novo, Porto Murtinho, Bela Vista e Coronel Sapucaia a Campo Grande e a São Paulo.

Na saída, o contrabando circula por Bataguassu e Três Lagoas, caminhos para São Paulo.

Na semana passada, reportagem do Campo Grande News mostrou que do motorista a “chefão”, o contrabando de cigarros paraguaios tem a marca da tradição.

Os envolvidos se perpetuam na atividade ilegal e se habituam ao entra e sai da cadeia.

No caso dos caminhoneiros, que atuam na linha de frente, transportando as cargas, fianças milionárias até são arbitradas, mas acabam deixando a cela sem pagar um centavo.


Conforme a Polícia Federal, existe uma quantidade significativa de casos em que o motorista ou transportador de cigarros é preso por diversas vezes.

No último dia 17, operação da PF de Sorocaba (SP) cumpriu mandados em Mato Grosso do Sul.

O cálculo, a partir de preços considerados pela Receita Federal, é que o prejuízo paras as quadrilhas seja de R$ 13.725.960,00. O faturamento com a venda de mercadoria ilegal era de R$ 6 milhões por mês.

Consultado pela reportagem, o criminalista José Belga Assis Trad explica que a pena para o contrabando vai de dois a cinco anos de reclusão.

“Na realidade, não há uma lei branda. Inclusive, admite-se que o juiz estabeleça regime inicial fechado para cumprimento da pena em caso de condenação.

E o Código de Processo Penal admite prisão preventiva para crimes que tenham pena acima de quatro anos, como é o caso do contrabando. O que pode haver é uma tolerância em relação a esse crime”, afirma o advogado.

Segundo ele, o entendimento de que esse crime não é tão nocivo à sociedade, como o tráfico, por exemplo, pode influenciar as decisões que admitem a liberdade provisória.


Campo Grande News


Fonte: Campo Grande News
TAGs: PF Policia Federal Naviraí Cigarreiros Mato Grosso do Sul São Paulo Bataguassu Três Lagoas
Editoria: Polícia



Nossas Editorias

· Educação
· Especiais
· Esporte
· Geral
· Naviraí
· Polícia
· Política
· Região
Jornal Correio do Sul TV
Editor: Odilo Balta

E-mail: jornalcorreiodosul@terra.com.br
Endereço: Av. Nelsi G. Simas,
Naviraí - MS - Brasil

+55 67 9974-9649


Online desde 01/07/2007
Desenvolvido por
ANSIM