10/11/2020 08h30min - Polícia
2 semanas atrás

Na 3ª operação em 1 mês, PF tem outro irmão de prefeito como alvo

PF tem outro irmão

CGNews ►  PF tem outro irmão de prefeito como alvo

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Assessoria de Comunicação


Laboratório de José Batista Iunes teve contrato sem licitação com a prefeitura suspenso pela Justiça em junho

Por Anahi Zurutuza e Ana Oshiro

Policiais federais em frente ao Citolab, laboratório que pertence a um dos irmãos de Marcelo Iunes (Foto: Direto das Ruas)

A PF (Polícia Federal) faz hoje a terceira ofensiva em pouco mais de 1 mês contra o desvio de dinheiro público na Prefeitura de Corumbá. Desta vez, conforme apurou o Campo Grande News, equipe está em laboratório que pertence a um dos irmãos do prefeito e candidato à reeleição Marcelo Iunes (PSDB).

As buscas são no Citolab Laboratório, localizado na Rua 15 de Novembro, no Centro da cidade. A empresa pertence a José Batista Aguillera Iunes. Em junho, a Justiça determinou suspensão imediata de contrato, sem licitação, entre a prefeitura e a empresa.

PUBLICIDADE

Em outubro, a PF fez duas operações que tiveram como alvos integrantes do governo de Iunes. No dia 6, a Operação Offset esteve na casa do secretário de Infraestrutura de Serviços Públicos de Corumbá, o engenheiro Ricardo Ametlla, do ex-secretário municipal de Segurança Pública, Edson Panes de Oliveira Filhos, que tem cargo de assessor especial na administração municipal e de outro irmão do prefeito, Márcio Iunes.

No dia 6 de outubro, PF foi à casa de Márcio Iunes, irmão do prefeito Marcelo Iunes (Foto: Direto das Ruas/Arquivo)

Nove dias depois, a Operação Cornucópia 2 mirou esquema criminoso de R$ 60 milhões que consistia no aumento ilegal da folha de pagamento de servidores cooptados pela organização, com consequente aumento na margem para contratação de empréstimos consignados.

O Campo Grande News tentou mais detalhes sobre as ações desta terça-feira (10), mas o delegado Alan Givigi, da PF em Corumbá, não atendeu às ligações. A corporação também não divulgou nota oficial sobre a ação ainda. A reportagem apurou, porém, que novamente se trata de investigação a respeito de contratações fraudulentas.

O prefeito Marcelo Iunes não atendeu às ligações. Funcionário da prefeitura afirma que não há buscas no local e no laboratório, funcionária disse apenas que não podia comentar nada com a reportagem.

Em 9 dias, PF deflagra 2ª operação em Corumbá, agora por desvio de R$ 60 milhões PF apura uso de royalties da mineração e mira empresa de “mil e uma atividades”

Secretário de Infraestrutura teve computador e celular apreendidos pela PF apreende R$ 44 mil em dinheiro vivo nos endereços de investigados

Irmão de prefeito,

secretário e assessor estão entre alvos da Polícia Federal Comissão do Senado sobre queimadas no Pantanal vem a MS no dia 3 Primeiros a confirmar candidatura,

Dagoberto e vice estão com covid-19 Em rede social, prefeito de Corumbá confirma positivo para covid-19 Na cidade com maior letalidade entre as “grandes”, profissionais pedem socorro.

CAMPO GRANDE NEWS