07/05/2014 14h11min - Política
7 anos atrás

Operação destrói 15 toneladas de maconha

trafico de drogas

 ► 

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Assessoria de Comunicação


Entre sexta, sábado e domingo, agentes especiais da Senad, destacados em Pedro Juan caballero, com o apoio de outras unidades regionais, realizaram a Operação “Amambay Poty”, que permitiu a destruição de grandes extenções de cultivos de maconha e cerca de 15 toneladas da droga pronta para a venda. As equipes de agentes antidrogas, acompanhadas pela promotora de Justiça Katia Uemura, invadiu um morro, no interior da propriedade rural “San Luís”, onde localizou varios centros de produção, armazenamento e processamento de “marijuana”. Primeiramente procederam o corte e a incineração de 51 hectares da droga, em etapa de crescimento e colheita, respectivamente. Se tivessem sido colidas, as plantas produziriam algo em torno de 153 toneladas de entorpecente. Logo após, em patrulhamento pelo entorno da plantação, os policiais encontraram três acampamentos, onde estavam armazenadas 15 toneladas de maconha picada. Depois da pesagem e análise primária, a quantidade foi completamente incinerada, por orden da representante do Ministério Público. Também foram apreendidas duas motocicletas, abandonadas pelos traficantes, diante da aproximação da policía. Com tudo isso, se calcula que os agentes da Senad tiraram de circulação um total de 168 toneladas de maconha, o que significa um prejuízo económico de mais de US$ 5 milhões, com base no valor da droga em territorio paraguaio. Toda a “canabis sativa” eliminada teria como destino o mercado brasileiro, maior consumidor da droga e cuja demanda tem aumentado em virtude da aproximação da Copa do Mundo de Futebol. MAIS 90 TONELADAS Por outro lado, cabe informar que, neste mesmo final de semana, foi realizada a Operação “Itakyry Potî II”, no distrito de mesmo nome, no Departamento de Alto Paraná. Na operação, os policiais destruiram outras 90 toneladas de maconha, ocasionando mais um prejuízo de aproximadamente US$ 3 milhões para o narcotráfico.