29/06/2017 17h40min - Geral
4 anos atrás

Paralisação: saiba quais categorias devem parar no dia 30 de junho

greve geral

IstoÉ ► Várias capitais devem parar nesta feira em todo o País

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Assessoria de Comunicação


Centrais sindicais convocam uma greve geral de trabalhadores para esta sexta-feira (30/6) em um protesto contra as reformas trabalhista e da Previdência que tramitam no Congresso. São Paulo Em São Paulo, metroviários e ferroviários vão decidir hoje à noite se aderem à greve. Já os motoristas de ônibus trabalharão normalmente. Os bancários vão parar suas atividades nesta sexta-feira. Na capital paulista, a partir das 16h, está prevista uma manifestação com início no vão livre do Masp, na Avenida Paulista. Rio de janeiro Metroviários votarão em assembleia na noite desta quinta-feira, 29, se participam ou não da paralisação do dia 30. Bancários, professores, profissionais da saúde e servidores municipais e estaduais vão aderir ao movimento e há ato previsto para acontecer a partir das 17h, na Candelária, no Centro. Minas Gerais O jornal Estado de Minas informou que setores de saúde, educação e o Metrô vão parar nesta sexta-feira, 30. No setor público de saúde, a escala será reduzida. Bahia Segundo o Correio da Bahia, os ônibus não serão afetados pela paralisação. Já os bancários, servidores de saúde e professores vão aderir ao movimento. Nos hospitais, os serviços ambulatoriais estarão suspensos e só serviços emergenciais serão mantidos. Ceará De acordo com o jornal O Povo, em Fortaleza, diversas categorias vão aderir à paralisação do dia 30. As manifestações na capital cearense se concentrarão na Praça Clóvis Beviláqua, no Centro. Distrito Federal No Distrito Federal, metroviários, professores e funcionários de órgão de saúde vão parar nesta sexta-feira. O Sindicato dos Bancários de Brasília vai parar, além do Sindicato dos Professores do DF (Sinpro-DF) e a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee). Por meio de sua assessoria de comunicação, o governo do Distrito Federal informou que vai cortar o ponto dos servidores que participarem de greves e paralisações. A Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social (SSP-DF) confirmou que um “o esquema de segurança ainda está sendo produzido” para lidar com as manifestações na capital federal. Categorias nacionais Os petroleiros também vão aderir à greve geral e cruzam os braços a partir da sexta-feira. Segundo comunicado da FUP (Federação Única dos Petroleiros), “nas refinarias a greve será por tempo indeterminado, com avaliações diárias, conforme definiu o Conselho Deliberativo da FUP em reunião na quinta-feira, 22. A greve em defesa da vida foi amplamente aprovada pelos trabalhadores do refino em assembleias realizadas nas últimas semanas. O movimento terá início à 0h do dia 30, quando toda a categoria petroleira estará mobilizada na greve geral contra o desmonte dos direitos trabalhistas”. Aqui em Naviraí nada foi divulgado pelos sindicatos ou associações com relação a greve desta sexta-feira. terra