24/01/2022 09h33min - Polícia
7 meses atrás

Ação conjunta prende acusado de matar pai e filho durante assalto Amambai

Acusado foi preso na aldeia Taquaperi, em Coronel Sapucaia

Divulgação ► Suspeito foi preso agora falta seu irmão menor de idade que está foragido

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Assessoria de Comunicação


A força conjunta envolvendo Polícia Civil, Polícia Militar lotados na 3ª CIPM (Companhia Independente de Polícia Militar), DOF (Departamento de Operações de Fronteira), o BOPE (Batalhão de Operações Especiais) e o BPChq (Batalhão de Polícia de Choque de MS), realizaram a prisão na manhã desta segunda-feira,  24 de janeiro, após 11 dias de buscas ininterruptas, de Siguinaldo Gonçalves, de 24 anos, acusado de matar, em companhia de seu irmão de 16 anos, durante um assalto frustrado, pai e filho, em Amambai.

 O indígena, que estava foragido desde a época dos fatos, 14 de janeiro desde ano, foi preso na aldeia Taquaperi, comunidade indígena onde reside, em Coronel Sapucaia.

 O produtor rural, Olenir Nunes da Silva, o “Nego Silva”, de 50 anos e seu filho, o engenheiro agrônomo Antônio Alexandre Nunes da Silva, de 23 anos, foram mortos à tiros em uma das fazendas das vítimas, crime ocorrido na manhã da sexta-feira, dia 14 de janeiro.

 O menor, irmão do acusado, que estaria com ele na ação criminosa, permanece sendo procurado pela polícia.

folhadenavirai