18/03/2016 22h57min - Polícia
7 anos atrás

Acusado de matar cabeleireira em 2003 em Naviraí é assasinado

matou cabeleireira

reprodução  ► Marcos morou em Naviraí e era foragido da justiça

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Assessoria de Comunicação


Marcos Alves Ferreira, que era foragido da Justiça, acusado de matar a tiros a cabeleireira Jucélia Faustino Antunes, na virada do ano de 2003 para 2004 em Naviraí, foi assassinado na cidade de Ponta Porã. Marcos teria assassinato Jucélia, por achar que ela estava saindo com outro homem. O crime chocou a cidade, e foi notícia nacional, saindo até no programa “Linha Direta” exibido pela da Rede Globo. Na época, Marcos estava tentando reatar com Jucélia, com quem ele teria convivido por cinco anos, mas ela não queria. Na noite do crime, Marcos achou que ela estava saindo com outro rapaz e por ciúme a matou com cinco tiros. O crime aconteceu minutos após a virada de ano. Seis dias depois, Marcos se apresentou na delegacia de polícia da cidade de Dourados. Ele confessou e saiu livre sumindo em seguida. O mandado de prisão foi decretado no mesmo dia da confissão. Desde então ele se encontrava foragido da Justiça. Policiais Civis da DAM (Delegacia da Mulher de Naviraí), que trabalham no caso, chegaram a realizar diligencias e investigações na cidade de Dourados, onde Marcos tinha uma residência que foi vendida dias após o crime, e também na cidade de Ponta Porã na fronteira com o Paraguai, onde segundo informações seria o local que ele estaria morando atualmente. O paradeiro de Marcos só foi descoberto após um assassinato que ocorreu na noite da última quarta-feira (16), na cidade de Ponta Porã, aonde quatro homens a bordo de uma camionete tipo Toyota Hilux, cor prata, chegaram a uma residência, localizada na rua Caiobi no bairro Jardim das Oliveiras, e sem mediar palavras realizaram vários disparos em direção a vitima Estevão Rodrigues de Melo de 50 anos, que revidou ao ataque e também atirou contra os autores. Na troca de tiros Estevão acertou um dos autores que foi identificado como Clecio Azevedo Lopes de 39 anos, que morreu no portão da casa, os outros três conseguiram fugir deixando para trás as arma do crime sendo uma pistola do calibre 380 e fuzil modelo Ak 47 do calibre 762. Estevão que estava armado com um revolver calibre 38, foi atingido por vários tiros de pistola e fuzil, e também veio a falecer ainda dentro de sua residência. Após o assassinato foi constatado que Estevão era o nome falso da vítima e que seu verdadeiro nome era Marcos Alves Ferreira,de 45 anos, o qual estava sendo procurado pela Justiça, acusado do assassinato de Jucélia. Segundo informações, após se mudar para Ponta Porã, Marcos conseguiu documentação falsa, e passou a viver com o nome de Estevão. Os agentes do SIATO da Polícia Civil de Ponta Porã imediatamente após o duplo homicídio iniciaram investigações a fim de prender os demais componentes que atuaram no crime. Segundo informações o Clecio que foi morto na troca de tiros, fazia parte de um grupo de pistoleiros contratados que age na região da fronteira de Pedro Juan Caballero/PY com Ponta Porã/MS. Tanamidia Naviraí