25/05/2017 09h04min - Geral
6 anos atrás

Alunos usam e vendem drogas no portão da escola em MS


g ► Aluno fuma tranquilamente na frente da escola

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Campo Grande News


Os alunos da Escola Estadual Arlindo de Andrade Gomes, na Vila Sobrinho, em Campo Grande, usam drogas no portão da instituição que fica a uma quadra da Superintendência da Polícia Federal, principalmente nos horários de início das aulas. A Secretaria Estadual da Educação (SED) informou que a Escola Estadual Arlindo Gomes de Andrade é atendida pelo Programa Cultura, Arte e Paz (CAP) desde 2016. Por meio de palestras para estudantes e comunidade escolar, o juiz federal Odilon de Oliveira, o policial federal André Salineiro, e o delegado Bruno Henrique Urban, da Delegacia Especializada de Atendimento a Infância e a Juventude (Deaij). A escola ainda participa dos projetos “Família e Escola”, para propor a reflexão com os pais e responsáveis sobre a importância da participação no desenvolvimento integral dos filhos; e Justiça Restaurativa nas Escolas, em parceria com o Tribunal de Justiça, por meio da Coordenadoria da Infância e Juventude, com finalidade de prevenir a violência e proporcionar a solução de conflitos no âmbito escolar. A SED também está implementando com a Secretaria Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) o Programa “Escola Segura, Família Forte” para atender as demandas apresentadas pela unidade escolar, auxiliando às escolas na prevenção e combate da violência e do uso de drogas, no âmbito escolar e no entorno. O problema preocupa pais, educadores e autoridades da capital de Mato Grosso do Sul. Moradores e comerciantes dizem que o problema é antigo e ninguém tenta resolver. A rotina para cerca de 600 alunos da escola começa as 7h (de MS), mas, minutos antes de entrarem para as salas de aula, os estudantes uniformizados fazem de um muro a 20 metros do portão da escola, um ponto de encontro. Imagens feitas por um produtor da TV Morena, às 6h40 (de MS), mostram alunos fumando o que aparentemente é um cigarro de maconha. Dividem entre eles e não se importam se estão sendo vistos. G1