03/05/2017 08h25min - Política
6 anos atrás

Candidatos do PMDB e PP disputam eleição extemporânea em Tacuru


A Gazeta News ► Paulo Mello (à esquerda) é prefeito interino e disputa eleição com Carlos Pelegrini.

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Campo Grande News


Já estão definidos os dois candidatos a prefeito que vão disputar a eleição extemporânea no município de Tacuru, a 427 km de Campo Grande, na fronteira com o Paraguai. A campanha começa no dia 8 deste mês e a eleição será no dia 4 de junho. O atual vereador Paulo Mello (PP), que administra a cidade interinamente desde janeiro, terá como adversário o ex-vereador Carlos Pelegrini, o Carlinhos, candidato pelo PMDB. Médico veterinário e vereador, Marcelo Carlos Gargantini Marques (PMDB) é o vice de Pelegrini e a vereadora Daiana Neris de Souza Pedrotti (PTdoB) será vice de Paulo Mello. Os 7.118 eleitores de Tacuru vão voltar às urnas no dia 4 de junho após o TRE/MS (Tribunal Regional Eleitoral) aprovar, no dia 17 de abril, a resolução 593/2017, que define o calendário da eleição suplementar. Na eleição de outubro do ano passado, Claudio Rocha Barcelos (PR), e Adailton de Oliveira (PSDB), respectivamente candidatos a prefeito e vice-prefeito, obtiveram o maior número de votos: 2.737. Indeferidos Entretanto, como o pedido de registro de candidatura estava indeferido e com recurso em tramitação, os votos foram computados como nulos e a validade dependia de uma futura decisão favorável. A chapa encabeçada pelo médico Cláudio Barcelos teve o registro caçado em virtude de irregularidade relacionada ao vice-prefeito Adailton de Oliveira. No dia 3 de abril, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) tornou definitivo o indeferimento do registro da candidatura do vice. Os votos foram anulados e marcada nova eleição. A convenção do PMDB para escolha dos candidatos a prefeito e a vice foi sexta-feira (26). Já os candidatos da coligação PP-PTdoB foi sábado (29). Na quinta-feira (4) termina o prazo para registro das candidaturas. A propaganda eleitoral pode ser realizada de 5 de maio e 3 de junho. A eleição acontece no dia 4 de junho e os eleitos serão diplomados no dia 24 de junho. Carlos Pelegrini foi candidato a prefeito nas eleições do ano passado e teve 2.648 votos, 89 votos a menos que Claudio Barcelos. Vereadores, lideranças do comércio, de assentamentos rurais, aldeias indígenas e lideranças sindicais foram à convenção do dia 26 e declararam apoio ao candidato do PMDB. O candidato do PP também está sendo bastante cotado, em sua convenção lotou a câmara municipal com inúmeras lideranças indígenas, vereadores, lideranças locais e tem um apoio de peso que é o deputado estadual Onevan de Matos. A eleição tem tudo para ser uma disputa acirrada e ainda não dá para apontar quem será o futuro prefeito daquela cidade. CampoGrandeNews/adaptação Redação