18/05/2016 13h37min - Geral
7 anos atrás

Com 4 mortes, naviraienses correm para se vacinar e campanha atinge mais de 90%

No Mato Grosso do Sul, já são 16 casos de mortes por H1N1

Ilustração ► Com 4 mortes, naviraienses correm para se vacinar e campanha atinge mais de 90%

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Midiamax News


Com mais uma morte confirmada por H1N1 em Naviraí - cidade localizada a 366 quilômetros de Campo Grande – a população está em alerta e correu para se vacinar. O município, que é o principal da região do Conesul, já imunizou mais de 90% da população prioritária na Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza (H2N3, Influenza A (H1N1). Das 9.094 pessoas que devem se imunizar no município durante a campanha, 8.466 já procuraram os postos de vacinação e se imunizaram. O número corresponde a 93,09% do total, conforme informações do SIPNI (Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações), do Ministério da Saúde. Dentre os grupos prioritários, 86,7% das crianças já se vacinaram, 119% dos trabalhadores em saúde, 62,75 das gestantes, 99,14% das puérperas e 99,58% dos idosos. Falta de vacinas Devido ao número de mortes, a Prefeitura do Município está tentando reunião com o novo ministro da saúde. O objetivo é convencer o ministério para que libere mais doses para toda a população, que é de cerca de 50 mil pessoas. “Único meio é contar com o apoio do Governo Federal e vamos atrás de todos os deputados e senadores da bancada de MS para nos ajudar nessa missão. Contamos com apoio de todos os vereadores de Naviraí para superamos juntos com a população mais esse momento difícil”, explica. Ainda conforme a Prefeitura, todas as pessoas que estão com suspeitas estão sendo atendidas e medicadas. “Não falta atendimento e nem medicação. O problema está controlado e todas as medidas para que o problema não aumente estão sendo tomadas”, diz. Férias antecipadas Entre as medidas está a antecipação da férias escolares, que tem início a partir desta quarta-feira (18), retornando as atividades no dia 2 de junho. Segundo o prefeito Léo Matos (PSD), essa é uma decisão difícil, mas a mais sensata no momento. “Suspendemos em comum acordo com a Secretária de Educação de MS, o momento é pensar no bem estar da população naviraiense, para assim evitar uma epidemia do vírus H1N1. Depois de ouvir vários pais, alunos, professor entre outros trabalhadores da educação decidimos dessa forma suspender as aulas”, diz o prefeito. A diretora da escola municipal Ângela Maria de Oliveira observa que, devido a preocupação com a gripe, pais de alunos não estavam mandando filhos as escolas. Ela lembra que houve um aumento no número de atestado médico dos professores. “Tem salas com apenas oito alunos. Apenas hoje foram cinco professores afastados por atestado e outros seis na escola Marechal”, diz Ângela. 16º caso no estado No Mato Grosso do Sul, este é o 16º caso. Outro que ocorreu em Campo Grande está sob investigação da Santa Casa, onde a vítima, Edevaldo Souza Prado, 57 anos, foi internado na manhã do último domingo (15) com os sintomas da doença e não resistiu. Midiamax