18/01/2017 13h53min - Polícia
6 anos atrás

Depois de motim, cinco lideranças são retiradas de presídio da Capital

Batalhão de Choque encerrou vistoria em unidade às 13h30

Valdenir Resende ► Vistoria no presídio durou cerca de 30 minutos.

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Assessoria de Comunicação


Cinco detentas foram retiradas à força do presídio feminino Irmã Irma Zorzi, no bairro Coronel Antonino, na Capital, depois de princípio de motim na manhã de hoje. De acordo com o Batalhão de Choque da Polícia Militar (BPChoque), as mulheres são lideranças que atuavam na penitenciária e se negavam a deixar as celas. No fim da manhã, sindicato que represente agentes penitenciários informou que motim começou depois que divisão entre duas celas foi quebrada pelas próprias detentas. Teria ocorrido desentendimento entre grupos rivais. Equipes do Choque que vistoriaram o presídio, no entanto, negam que tenha ocorrido destruição e que duas celas estejam unificadas. Assim que as equipes entraram na unidade, às 12h35, houve vistoria nas celas, mas cinco detentas que não tiveram identidade divulgada se recusaram a deixar as áreas. Foi necessário, segundo PM Vieira, do Choque, “procedimento de extração”, ou seja, as detentas foram retiradas à força. Colocadas em viaturas, as mulheres serão levadas para delegacia e depois, segundo o Choque, pode haver transferência para outras unidades femininas do Estado. A vistoria dos policiais terminou por volta das 13h30. CorreiodoEstado