11/08/2016 08h47min - Naviraí
6 anos atrás

Depois de rebelião, PCC ataca prédio e pede mudança na direção de presídio

Prefeito pediu ao Estado reforço no policiamento por conta de ataques

TánaMídiaNaviraí ► Coquetel molotov e tijolo com bilhetes foram jogados em prédio

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Assessoria de Comunicação


Bomba caseira, do tipo coquetel molotov, foi jogada no prédio da Justiça do Trabalho de Naviraí, por integrantes da facção criminosa PCC, na madrugada de hoje. Bilhete amarrado em tijolo pede a transferência do diretor do presídio do município. De acordo com o site Tá na Mídia Naviraí, bomba explodiu em uma das portas no fundo do pédio e não causou grandes estragos, apenas mancha de fogo na pintura. Junto ao coquetel molotov, tijolo com bilhete assinado pelo PCC foi lançado no local. Bilhete foi recolhido pela Polícia Federal, que deve investigar o caso por conta do atentado ter sido feito em prédio da União. Delegado da 1ª Delegacia de Polícia Civil da cidade, Edson Luiz Ubeda, informou que desde a última quinta-feira (4), quando houve rebelião na Penitenciária de Segurança Máxima, todas as forças policias da cidades estão em alerta e policiais da inteligência trabalham para evitar novos ataques. Conforme informações do site Portal do MS, prefeito de Naviraí,Léo Matos (PSD) pediu ao Governo do Estado reforço no policiamento ostensivo para o município. Segundo o prefeito, rebelião no presídio, incêndio a três ônibus e a ameaça de bomba foram a justificativa dada ao secretário de Segurança Pública, José Carlos Barbosa, o Barbosinha, para que uma tropa seja enviada para auxiliar a polícia local no combate a criminalidade. Ainda segundo o prefeito, devido aos fatos e aumento de assaltos à mão armada, população naviraiense está com medo de andar nas ruas. Barbosinha informou que duas equipes do Departamento de Operações de Fronteira (DOF) estão se deslocando para Naviraí de forma permanente e que haverá ação ostensiva da Polícia Militar nas ruas. REBELIÃO Rebelião começou porque integrantes do PCC e do Comando Vermelho se desentenderam e queriam matar detentos que não participavam de facção. Dois internos morreram e oito ficaram feridos. Presos chegaram a ser enrolados em colchões e fogo foi ateado. Rebelião começo no dia 4 e só foi controlada na madrugada do dia 5. Mais de 80 presos foram transferidos para penitenciárias de Dourados e Campo Grande depois do caso. Além do motim no presídio, três ônibus da prefeitura de Naviraí foram queimados. Os veículos estavam estacionados no pátio da garagem municipal. Equipes do Corpo de Bombeiros conseguiram apagar o incêndio, mais dois ônibus foram totalmente destruídos. ? CorreiodoEstado