09/02/2017 15h35min - Geral
6 anos atrás

Em ano de dificuldade financeira, só 22 cidades de MS terão festa de Carnaval

Carnaval

divulgação ► Das 79 cidades somente 22 terão carnaval aqui em MS

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Assessoria de Comunicação


Devido problemas orçamentários ou falta de tradição, apenas 22 dos 79 municípios sul-mato-grossenses devem promover festas de Carnaval neste ano, segundo a Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul). De acordo com o presidente da entidade e prefeito de Bataguassu - distante 335 km de Campo Grande, Pedro Arlei Caravina (PSDB), fatores como restrição no caixa ou até mesmo a falta de costume na realização do Carnaval influenciaram na decisão do cancelamento da festa nos outros 57 municípios de Mato Grosso do Sul. "É uma decisão individual, muitas cidades estão sem recursos ou outras simplesmente não têm tradição", avalia. O presidente da Assomasul adiantou que entre os municípios cujos gestores apresentaram interesse em realizar a festa popular estão: Água Clara, Alcinópolis, Bandeirantes, Bataiporã, Bonito, Campo Grande, Coronel Sapucaia, Costa Rica, Inocência, Ladário, Miranda. Ainda Mundo Novo, Naviraí, Nioaque, Ponta Porã, Rochedo, Tacuru e Três Lagoas e confirmados estão Corumbá, Fátima do Sul e Bataguassu. Sem Folia Porto Murtinho, distante 431 km de Campo Grande, havia demonstrado interesse em realizar a festa, segundo o presidente da Assomasul, mas em nota oficial assinada pelo prefeito Derlei Delevatti (PSDB), o Portofolia foi cancelado em 2017. Segundo a nota, as festividades não serão realizadas devido condições financeiras, estruturais e segurança em que foi encontrado o município. "Planejávamos realizar a festa na Praça Thomaz Laranjeira, mas a Policia Militar exigiu isolamento no local da festa, que oneraria em mais de R$ 120 mil o investimento, fora a contratação de bandas musicais, palco e iluminação. A justificativa é a segurança da festa, porque em local é público e sem isolamento, ficaria muito difícil controlar a revista individual nas pessoas para coibir o porte de arma", diz a nota. A nota explica ainda sobre a falta de lugar adequado para a festa. "Temos a Praça de Eventos para realização de festas, mas infelizmente o local está interditado pelo Corpo de Bombeiros. Para liberar a praça, seriam necessários investimentos de R$ 80 mil e teríamos que tomar as medidas até o inicio das festividades. Por esses motivos tomamos a decisão de cancelar a festa este ano", explica. Aquidauana Tradicional na realização de festas populares, Aquidauana - localizada a 135 km da Capital, não realiza Carnaval há quatro anos e a justificativa é a falta de recursos. Segundo o secretário de Turismo e Cultura, Humberto Torres, a realização do Carnaval custaria em média R$ 100 mil aos cofres municipais. Contudo, empresários e público realizarão a PiraFolia, em Piraputanga. "Em meio à crise, a associação de moradores e empresários da cidade se uniram para realizar a festa que em um dia acontece em Aquidauana. É um modo de conter despesas, sem deixar de manter a celebração. A prefeitura presta apenas apoio com pessoal e a ação ainda fomenta o comércio local", relata Torres". Jardim Este ano, também não tem Carnaval em Jardim - município distante 233 km de Campo Grande. O prefeito Guilherme Monteiro (PSDB) explica que, com R$ 26 milhões em dívidas, não há como gastar R$ 400 mil em festa. "Temos outras prioridades, precisamos pagar os salários em dia, não temos condições de dar uniformes novos aos nossos alunos, não pintamos as escolas. Temos outras prioridades", alega. Porém, para não passar em branco, o prefeito alegou que no balneário municipal, durante o dia, quatro grupos foram contratados para tocarem para as pessoas. "O custo é baixo e são artitas da casa", explica. Vai ter festa - O prefeito de Bataguassu, Pedro Caravina, adiantou que a cidade vai realizar a festa neste ano. "Aqui é tradição, teremos Carnaval", adianta. O Batafolia acontece nos dias 23 e 24 deste mês, na avenida Porto XV de Novembro, com blocos carnavalescos. Os custos da folia ainda não foram divulgados. Bonito Distante 257 km da Capital, o tradicional destino turístico não realizava a festa popular há dois anos e em 2017 vai retomar a folia. Segundo o secretário de Cultura do município, Augusto Mariano, a retomada da festa é um compromisso da prefeitura com a população. "A prefeitura vai fazer um grande sacrifício para realizar essa festa, mas foi um compromisso e essa iniciativa vai ser muito importante para o turismo, vai atrair visitantes e assim, movimentar a economia da cidade", afirma Mariano. Ainda de acordo com o secretário, os investimentos para a festa ficaram abaixo de R$ 200 mil e a celebração acontece durante os cinco dias de folia (de sexta-feira a terça-feira) em frente ao Ginásio de Esportes do bairro Rincão. O cancelamento ou redução de investimentos nas festas de Carnaval é situação recorrente no Estado há algum tempo. Em 2015, mais de 10 municípios deixaram de promover a folia, alegando falta de recursos. No ano passado, outros mantiveram a ausência da festa, como Dourados, Jardim, Brasilândia, Chapadão do Sul e Bonito, que retoma a festa neste ano. CGNews