03/02/2017 08h45min - Geral
6 anos atrás

Governo de MS vai interceder para tentar reabrir frigorífico na região norte

Fechamento do frigorífico JBS em Coxim

Assessoria ► Secretário, prefeito e deputado se reuniram ontem.

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Campo Grande News


O fechamento do frigorífico JBS em Coxim - distante 260 km de Campo Grande, chegou a esfera estadual e as tratativas para a reativação da unidade vão contar com a ajuda do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), sua equipe econômica e a Assembleia Legislativa. Ontem, o prefeito Aluizio São José (PSB) se reuniu com o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Jaime Verruck e o presidente da Assembleia Junior Mochhi (PSDB) e a decisão foi de atuar para tentar a reabertura da unidade por parte do próprio JBS. De acordo com a assessoria, o secretário disse que recebeu ordem do governador para procurar a diretoria da JBS e encontrar uma solução para o problema. Caso o JBS não demonstre interesse em retomar as atividades, o governo vai procurar outro grupo para assumir a planta. O JBS informou que fechou a unidade devido ao término do contrato de sublocação da unidade pertencente a River Alimentos. "Após tentativas de negociação com a locatária do estabelecimento, não foi possível chegar a um acordo que permitisse a manutenção da operação em Coxim". Preocupado com o fechamento de 210 postos de trabalho em uma cidade com pouco mais de 30 mil habitantes, o prefeito pediu ajuda e ressaltou que o frigorífico abatia cerca de 400 cabeças por dia e era o único em operação na região Norte. “Temos matéria prima de qualidade, mão de obra qualificada e logística”, completou. Júnior Mochi também ressaltou os atrativos da região – como rebanho numeroso e de qualidade – e a modernidade e funcionalidade da planta. “Temos quatro meses em que os funcionários receberão o seguro-desemprego, nesse período vamos agir para reabrir o frigorífico, com a própria JBS ou com outra empresa”, afirmou. O próprio governador deve falar diretamente com o presidente do grupo. O secretário Jaime Verruck afirmou que não está descartada a ampliação de incentivos fiscais, caso seja necessário. A Prefeitura também se comprometeu a ativar uma linha de ônibus para o transporte dos trabalhadores. Investimento - Ficou marcado para a próxima quarta-feira (8), reunião sobre o projeto de implantação de um confinamento para até 45 mil cabeças de gado em Coxim e uma indústria de ração, de propriedade do empresário Roberto Tonial. Mochi pediu ao secretário que analise a situação do processo de licenciamento ambiental do projeto. O presidente da Assembleia também quer do governo do Estado a pavimentação de um trecho de 2,5 quilômetros que dá acesso ao confinamento e contempla várias outras empresas instaladas na localidade, entre as quais um pequeno frigorífico e um laticínio. Dessa reunião deve participar também o secretário de Infraestrutura, Marcelo Miglioli. CampoGrandeNews