11/05/2017 10h56min - Geral
6 anos atrás

Investigação aponta superfaturamento em quatro rodovias e no Aquário

Aquário

Marcos Ermínio/CGNews ► Delegados falaram sobre a 4ª fase operação Lama asfáltica

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Campo Grande News


A quarta fase da Operação Lama Asfáltica, a Máquinas de Lama, identificou superfaturamento em obras de quatro rodovias e do Aquário do Pantanal, segundo PF (Polícia Federal) e CGU (Controladoria-Geral da União), que, nesta quinta-feira (11), concedem coletiva de imprensa, após o cumprimento dos mandados. Ao todo, o prejuízo com o esquema é de R$ 150 milhões. Clique aqui para acompanhar ao vivo. Conforme os policiais, as irregularidades aconteceram nas rodovias MS-436, 180, 040, 295. Os recursos teriam sido pagos, mas não aplicados nas obras, indicando sobrepreço e superfaturamento. Somente na obra do Aquário do Pantanal, inacabada com gastos que superam R$ 200 milhões, o prejuízo foi de R$ 2 milhões. Nesta manhã, agentes estiverem um pouco antes das 6 horas na casa do ex-governador. De lá, ele foi levado para depor na sede da PF e depois seguiu para o Patronato Penitenciário, onde colocou a tornozeleira eletrônico, medida utilizada como alternativa à prisão. No interior, a ação também está sendo realizada em Nioaque e Porto Murtinho, além de ter desdobramentos em São Paulo e Curitiba. Na Capital, o ex-governador André Pucinelli (PMDB); o filho dele, André Pucinelli Junior; o dono da gráfica alvorada, Mirched Jafar Júnior e sua esposa Rosana e o ex-secretário adjunto de Fazenda André Cance foram levados à sede da PF (Polícia Federal) para prestarem depoimentos. O ex-secretário e dono da gráfica foram presos hoje por conta da operação. A terceira prisão ainda não foi anunciada. Os detalhes continuam sendo repassados na coletiva de imprensa, que ocorre na sede da Polícia Federal. CGNews