30/03/2015 14h32min - Geral
8 anos atrás

Naviraí discute impacto ambiental da obra na 163

impacto ambiental

O.Sales ► Várias autoridades de Naviraí e região participaram do evento

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Assessoria de Comunicação


O impacto ambiental que poderá ocorrer com a obra de duplicação da rodovia BR-163, na região do Cone Sul do Estado foI discutidos durante Audiência Pública em Naviraí. O evento foi realizado na última sexta-feira, no Auditório da Câmara Municipal do município, em parceria entre: Prefeitura de Naviraí, CCR MSVia; IBAMA e ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres). Representantes do comercio, autoridades municipais e sindicatos dos municípios de Naviraí, Itaquiraí, Eldorado e Mundo Novo estiveram presentes na Audiência. A representante do Ibama e coordenadora da Audiência Pública, Larissa Carolina Amorim dos Santos, disse que essa foi uma oportunidade para se conhecer os resultados dos estudos ambientais (impactos positivos e negativos do empreendimento, medidas mitigadoras e compensatórias). Ela ressaltou que a audiência é um momento para manifestações relacionadas ao projeto e estudos ambientais. “Foi uma audiência importante para tirar dúvidas, expor criticas e dar sugestões”, disse Larissa. DUPLICAÇÃO Serão 21 trechos de ampliação da BR-163, cortando todo o Estado de Mato Grosso do Sul – de Mundo Novo (divisa com Paraná) e Sonora (divisa com Mato Grosso). Ao todo 806,3 quilômetros serão duplicados. A Empresa CCR Via MS, que vai administrar a rodovia pretende duplicar todo trecho da BR até 2018. Segundo a empresa nove praças de pedágio serão construídas em Mundo Novo, Itaquiraí, Caarapó, Rio Brilhante, Campo Grande, Jaraguari, São Gabriel do Oeste, Rio Verde de Mato Grosso e Pedro Gomes. Esses locais, com exceção de Jaraguari, também terão bases operacionais do SAU, além de Naviraí, Juti, Dourados, Nova Alvorada do Sul, distrito de Anhanduí, Bandeirantes, Congonha e Coxim. O SAU terá cerca de 500 trabalhadores distribuídos ao longo da rodovia BR-163-MS, entre eles 259 profissionais de atendimento pré-hospitalar, dos quais 35 médicos que trabalharão em plantões 24 horas. As equipes serão apoiadas por uma frota composta por 17 ambulâncias de resgate, 25 guinchos, 19 inspeções de tráfego e 11 caminhões de serviço. Sulnews/Orisvaldo Sales