11/06/2021 14h18min - Geral
12 meses atrás

Naviraí Reivindica Verba da Justiça do Trabalho para Obra de Apoio às crianças

Obra de Apoio às Crianças

TCHÊ PRODUÇÕES.  ► Documento solicitando recurso financeiro foi entregue ao juiz federal Márcio Alexandre da Silva do TRT-24

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Assessoria de Comunicação


A prefeita de Naviraí Rhaiza Matos, os gerentes Lucinéia Pulquério Garcia Franciscatti (Assistência Social) e Fernando Ortega (Geral Executivo) entregaram, na manhã desta quinta-feira (10-6), ofício ao juiz federal Márcio Alexandre da Silva (Tribunal Regional do Trabalho da 24ª Região), solicitando a viabilização de recursos financeiros para a construção da sede própria para o acolhimento de crianças e adolescentes nos projetos de inclusão social.

O documento foi entregue durante solenidade da Justiça do Trabalho, em Itaquiraí. O Governo de Naviraí reivindica R$ 500 mil para serem investidos na construção de instalações que atenderão 850 crianças e adolescentes, sendo 150 na faixa etária de 06 a 15 anos, que são assistidos pelos projetos Aquarela (Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos – antigo PETI) e Ciranda em Arte que contempla 700 crianças e adolescentes em contraturno escolar.

“Temos crianças e adolescentes residentes no centro da cidade e nos demais bairros que precisam do poder público para atividades extracurriculares. Todavia, para o desenvolvimento de ações socioculturais precisamos de apoio para edificar um espaço onde centralizaremos a realização destes e outros projetos”, justifica a prefeita Rhaiza Matos.

A política municipal de Assistência Social e da Gerência de Educação e Cultura prevê ações de fortalecimento do cenário familiar, da infância e da juventude. “Com certeza, através de aulas de balé, violão, coral, street dance, jazz, mídias sociais, grafite e desenho, expressão e movimento, teatro e percussão que propomos como atividades extras, estaremos afastando nossas crianças e adolescentes do trabalho infantil e, sobretudo, oferecendo oportunidades para que desenvolvam habilidades e aptidões naturais, formando-as como cidadãos mais preparados intelectualmente e preparados para o futuro”, acrescentou Néia Franciscatti.

O gestor regional do “Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem da Justiça do Trabalho”, juiz federal Márcio Alexandre da Silva recebeu o ofício das autoridades de Naviraí e garantiu que analisará a reivindicação com toda atenção e carinho que o projeto merece.

ASCOM