19/10/2018 15h57min - Geral
4 anos atrás

Odilon posta foto sozinho no RJ e diz que foi recebido por Bolsonaro

Odilon e Bolsonaro

midiamax ► Candiato em frente a residência do Bolsonaro

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Midiamax News


O candidato ao governo do estado, Juiz Odilon (PDT), publicou uma foto, sozinho, em frente a um prédio, no Rio de Janeiro, com a informação de que teria tido um encontro com o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) nesta quinta-feira (18). Em sua página pessoal, Odilon diz que entregou projetos de campanha ao candidato a presidente. A reportagem apurou que Odilon foi a um evento do ex-juiz federal, Wilson Witzel (PSC), candidato ao governo do Rio de Janeiro, que contava com a participação de Bolsonaro. Fontes ouvidas pelo Midiamax informam que Odilon não teve audiência com Bolsonaro e compareceu sem qualquer contato prévio com a assessoria. Em sua página pessoal, Odilon afirma que não publicou foto tirada com Jair Bolsonaro, em respeito ao presidenciável. Fontes ligadas a Bolsonaro negam o registro das supostas fotos. “Foi muito cordial comigo e se desculpou por não poder retribuir o apoio porque está neutro nas disputas estaduais”, diz a nota. Há poucos dias, entretanto, ao lado da deputada Teresa Cristina (DEM-MS) Bolsonaro, em vídeo, se declarou amigo de Reinaldo Azambuja e desejou ‘boa sorte’ ao candidato do PSDB que tenta a reeleição. Também em sua publicação, Odilon fala que manifestou, pessoalmente, seu apoio e apresentou projetos na área de segurança na fronteira para Mato Grosso do Sul e para o Brasil. Segundo o candidato do PDT, foi exposto a Bolsonaro, um projeto de proteção do Brasil na área de segurança pública em toda a faixa de fronteira. “O enfrentamento ao tráfico internacional de drogas e armas seria feito com recursos dos bens confiscados dos próprios traficantes e das organizações criminosas, como também a a criação de uma Frente Parlamentar da Fronteira, integrada por deputados federais e senadores dos estados fronteiriços.” PDT liberado Mesmo após a cúpula nacional do PDT ter anunciado que irá pedir anulação das eleições 2018, o candidato ao governo do estado, juiz Odilon (PDT), continuará com o apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro, disse o deputado federal e presidente regional do PDT, Dagoberto Nogueira. O PDT, que apoia Fernando Haddad, liberou, segundo o deputado reeleito Dagoberto Nogueira, os quatro candidatos a governador que estão disputando o segundo turno. “Nós temos estados disputando contra candidatos apoiado pelo Bolsonaro, aí a opção natural fica com Haddad. E tem estado que está disputando contra o próprio PT. Como o nosso candidato (Ciro Gomes) não foi para o segundo turno, então não temos razão de pedir fidelidade para ninguém”. midiamax