06/02/2019 08h28min - Geral
4 anos atrás

Operação Fronteira Segura terá reforço das forças federais de segurança


Divulgação ► Ações serão intensificadas na fronteira

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Assessoria de Comunicação


Ações realizadas pelas policiais estaduais na Operação Fronteira Segura, contarão com reforço do do Exército Brasileiro, por meio do 11º Regimento de Cavalaria Mecanizado, da Guarda Municipal e das polícias Federal e Rodoviária Federal, além da Polícia Nacional Paraguaia que reforça atividades no país vizinho. A colaboração foi definida em reunião realizada nessa segunda-feira (4) pelo Gabinete de Gestão Integrada de Fronteiras e Divisas (Ggifon/DIV) da Secretaria Estadual de Justiça (Sejusp). Operação foi desencadeada pela Sejusp no dia 18 de janeiro, em Ponta Porã, com objetivo de reforçar a segurança da região de fronteira do Mato Grosso do Sul com o Paraguai. De acordo com o secretário executivo do Gabinete de Gestão e coordenador da operação, coronel Edimilson de Oliveira Ribeiro, reunião foi realizada para definir estratégias a serem adotadas na segunda etapa da operação, tendo em vista que as ações estão sendo intensificadas por tempo indeterminado, e houve a união das forças policiais. “Essa foi uma missão dada pelo secretário Antonio Carlos Videira, e até agora os resultados alcançados na primeira fase foram positivos. O nosso foco a partir desta terça-feira contempla a união das forças de segurança dos três entes federativos com o desenvolvimento de atividades na região urbana e rural de Ponta Porã e cidades circunvizinhas, com a realização de ações de saturação, prevenção e de repressão ao crime organizado e transfronteiriços”, pontuou o coronel. Além das forças federais participam desta etapa da Operação Fronteira Segura equipes do Departamento de Operações de Fronteira (DOF), do Batalhão de Polícia Rodoviária Estadual (BPMRv), Batalhão de Choque (BPChoque), Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Delegacia Especializada Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras) e o Grupamento Aéreo (GPA). Correio do Estado