08/12/2014 09h34min - Polícia
8 anos atrás

Pai é suspeito de atirar contra o filho de 5 anos em Sapucaia

suspeito de atirar contra o filho

agazetanews ► Os motivos que levaram José a atirar no filho ainda é mistério para a policia

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Assessoria de Comunicação


Um homem de 31 anos está sendo acusado de ter atirado contra o próprio filho de aproximadamente 5 anos e posteriormente desaparecer com a criança, em Coronel Sapucaia, fronteira com o Paraguai. O fato aconteceu na noite desse sábado, 6 de dezembro, na região da Vila Nova, na periferia da cidade. Segundo a Polícia Militar, informações repassadas por uma enteada do acusado que teria testemunhado o episódio, José Ladi Vilhagra Barboza, de 31 anos, por motivos ainda desconhecidos, teria efetuado um disparo contra a região do abdome, próximo ao tórax do próprio filho. Segundo relatos da testemunha à polícia, após atirar contra o garoto, José Ladi teria apanhado o menino e adentrado em um matagal que da acesso a uma “grota” de grande profundidade situada nas proximidades, localidade conhecida como “Buracão” e voltado sem a criança. De acordo com a Polícia Militar, depois de desaparecer com a criança, José Ladi teria fugido, mas ao retornar na vila onde mora, acabou detido e agredido pelos próprios moradores, que o entregaram à polícia. Segundo a Polícia Militar, ao ser detido o acusado, que estava de posse da arma supostamente a utilizada para atirar no filho, um revólver calibre 38, e também de posse de dez munições do mesmo calibre, sendo que uma delas estava deflagrada, dizia coisa com coisa devido o elevado estado de embriagues que se encontrava. Uma equipe do Corpo de Bombeiros de Amambai foi acionada e realizou buscas na região para onde José Ladi teria seguido com o filho, mas não encontrou sinais do garoto desaparecido. As buscas foram suspensas durante a madrugada e seriam retomadas na manhã desse domingo (7), segundo o Corpo de Bombeiros. Segundo a Polícia Militar, até que o caso tenha um desfecho, José Ladi Vilhagra deverá permanecer preso pelo crime de porte ilegal de arma, tendo em vista o revólver e as munições encontradas em seu poder. A Gazeta News