12/01/2016 09h07min - Geral
7 anos atrás

Rio não para de subir e mais famílias ficam desabrigadas em Aquidauana

s chuvas devem continuar até sexta-feira e oito famílias estão desabrigadas

OPantaneiro ► Acesso a várias regiões da cidade está intransitável

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Assessoria de Comunicação


Os 7,60 metros registrados ontem (11) já se transformaram em 8,60 metros na manhã de hoje e o Rio Aquidauana deixa a cidade de mesmo nome, distante 143 quilômetros da Capital, em alerta. Do domingo até a madrugada de hoje, oito famílias tiveram de sair de casa. O coordenador da Defesa Civil da cidade, Mário Ravaglia, explica que a chuva ficou mais intensa na madrugada e mais três famílias tiveram de ser retiradas das casas. Elas foram levadas para a Escola do Rotary Clube, na cidade. A região mais baixa da cidade, onde fica o bairro Guanandy, é a mais atingida. De acordo com Mario, se a chuva continuar nesta manhã, mais famílias ficarão desabrigadas. O alto nível do rio já fez com que a Ponte Velha Roldão, que liga as cidades de Aquidauana e Anastácio, fosse interditada. A estrutura é de madeira e segundo a prefeitura equipes do Governo do Estado estão avaliando as condições da travessia. MAIS ESTRAGOS Outra cidade que também é cortada pelo Rio Aquidauana é Dois Irmãos do Buriti, distante 84 quilômetros da Capital. O município está em alerta, mas até o momento não foram registrados alagamentos. A chuva constante também causou estragos na MS-145, entre os municípios de Deodápolis e Angélica, que foi parcialmente interditada devido a um desmoronamento de terra às margens da rodovia. A Defesa Civil do município interrompeu meia pista para evitar acidentes, já que a pista está cedendo por baixo do asfalto. De acordo com o site MS Cidades, a rodovia é bastante utilizada por ônibus que transportam trabalhadores até usinas da região e veículos que trafegam como forma de acesso a BR-267. Na mesma rodovia, parte da estrutura de proteção da ponte sobre o Córrego 7 cedeu. CorreiodoEstado