30/05/2016 09h09min - Geral
6 anos atrás

Santa Casa confirma cinco internados com H1N1 e aguarda resultado de outros 21

Resultado de possível 26ª morte da gripe no Estado deve sair até quarta-feira

Divulgação ► Família de criança gripada está tomando Tamiflu

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Assessoria de Comunicação


Seguem internadas na Santa Casa de Campo Grande 33 pessoas notificadas com suspeita da gripe H1N1. Destas, sete tiveram resultado negativo, cinco acusaram positivos e 21 aguardam resposta do exame coletado, que não tem data prevista para sair. Dos cinco confirmados, dois são crianças e três adultos. Uma das crianças é a menina de oito anos, aluna da Escola Municipal Consulesa Margarida Trad, localizada no Bairro Estrela Dalva, em Campo Grande. De acordo com a assessoria de comunicação da Santa Casa, a criança respondido bem ao tratamento mas continua sedada e entubada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) do hospital, porém, com parâmetros evoluindo nos últimos dias. Com febre alta e complicações no sistema respiratório, a criança está sendo medicada com Tamiflu (indicado para tratamento de H1N1), assim como o irmão mais novo, de seis anos e os pais dela, apesar de não se enquadram como casos suspeitos da doença, mas, por precaução, estão sendo medicados por período de 10 dias, conforme Rosimeire Arias, diretora de assistência médica de saúde da Sesau. O feriado na escola que atende 1.500 alunos do ensino infantil e fundamental foi antecipado mas as aulas estão previstas para voltarem ao normal amanhã pela manhã. A sala que a menina estuda tem aproximadamente 30 alunos. HOSPITAL REGIONAL Neuza Rosa de Oliveira Ribeiro, de 51 anos, morta na madrugada de quinta-feira (26), pode ser a 26ª vítima de H1N1 caso o resultado do exame, previsto para ficar pronto até quarta-feira, confirme a suspeita doença. De acordo com a assessoria de comunicação da unidade hospitalar, Neuza chegou ao hospital com insuficiência respiratória, e, três horas depois sofreu parada cardíaca. Após tentativa de ser reanimada, não resistiu e faleceu pouco depois. Caso o motivo da morte da mulher aponte positivo para H1N1, Neuza será a 9ª vítima da doença em Campo Grande. A nível estadual, o número de óbitos registrados nos primeiros cinco meses do ano está prestes a alcançar o total registrado durante o ano de 2014, onde 29 pessoas morreram de gripe. Além da Capital, as outras mortes confirmadas decorrentes do vírus ocorreram em Naviraí (4), Aquidauana (2), Jardim (1), Maracaju (1), Três Lagoas (2), Caarapó (1), Corumbá (1), Coxim (1), Juti (1), Ivinhema (1) e São Gabriel do Oeste (1). CorreiodoEstado