30/08/2018 08h42min - Geral
4 anos atrás

TRE intima partidos a complementarem declarações de bens de candidatos


Reprodução ► Declaração do presidenciável Geraldo Alckmin traz detalhes sobre o patrimônio do candidato a presidente.

Odilo Balta / jornalcorreiodosul@terra.com.br
Fonte: Campo Grande News


O TRE (Tribunal Regional Eleitoral) está intimando partidos políticos de Mato Grosso do Sul para que complementem informações sobre as declarações de bens e valores dos candidatos que disputam as eleições no Estado. A medida atende a determinação da presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Rosa Weber, a partir da disponibilização de complemento no sistema que processa e divulga dados dos concorrentes. Desde que o DivulgaCandContas (Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais, sistema utilizado no registro e consulta a candidaturas) foi disponibilizado, candidatos inscritos em Mato Grosso do Sul tiveram informações sobre seu patrimônio veiculadas na internet. No entanto, os dados fornecidos são menos precisos do que os apresentados em anos anteriores ou mesmo na comparação com candidatos de outros Estados. Como exemplo, concorrentes tiveram imóveis –casas, apartamentos, terrenos e outros– declarados com os valores, mas sem informar a localização dos mesmos. Da mesma forma, são relatadas a avaliação de preço de veículos ou montantes em contas bancárias e aplicações, mas sem detalhar, respectivamente, modelo ou a instituição financeira responsável. Candidatos consultados pelo Campo Grande News informaram que, no ato de registro das candidaturas, não houve solicitação para detalhamento do patrimônio, fato considerado “estranho”. Em nota, a assessoria do TRE explicou que o sistema de gerenciamento que permite aos partidos complementarem as declarações de bens foi disponibilizado em 17 de agosto. Agora, os partidos são intimados para prestarem as informações. Em breve, espera-se oferecer a consulta externa pelo sistema. Até a publicação deste texto, o TRE registrava a inscrição de 527 candidatos em Mato Grosso do Sul: seis a governador e igual número para vice, 14 a senador (com 28 nomes de suplentes), 124 a deputado federal e 351 a deputado estadual –a lista ainda inclui os que renunciaram ao posto, caso do senador Pedro Chaves (PRB).